venerdì 13 marzo 2015

Cosa fare dopo l' approvazione del visto permanente



Após aprovado o visto o estrangeiro deverá seguir as seguintes instruções:

· Tirar certidão de antecedentes penais no seu país de origem e carimbar no Ministério das Relações Exteriores do seu país;

· Entrar no site https://scedv.serpro.gov.br/frscedv/index.jsp e no campo SOLICITAR VISTO preencher o formulário e seguir as instruções;

· Após preencher o formulário imprimir assinar e colocar foto para enviar ao Consulado do Brasil em seu país ou onde escolheu para pegar o visto;

· Deverá levar ao consulado: Passaporte, 02 fotos 3x4, Formulário e Certidão de Antecedentes Penais devidamente carimbada;

· Após pegar o visto (dentro do prazo de 180 dias após a aprovação) o estrangeiro terá até 02 anos para vir ao Brasil para concluir o processo na Polícia Federal;

· Ao chegar ao Brasil (dentro dos 02 anos) terá apenas 30 dias para se dirigir a Polícia Federal para conclusão do Processo;

· Na polícia federal, antecipadamente deverá entrar no site www.dpf.gov.br/servicos/estrangeiro e preencher requerimento eletrônico e imprimir;

· Deverá levar a Polícia Federal: Original e cópia do documento de viagem (C.I. ou passaporte válido – páginas usadas), 02 fotos 3x4 recentes, Formulário Original do Pedido do Visto, Recolhimento das Taxas de Registro (COD. 140082 – R$ 64,58) e Expedição de Carteira (COD 140120 – R$ 124,23), fazer agendamento no próprio site.

· Processo Concluído.

domenica 8 marzo 2015

E' italiano il più grande impianto fotovoltaico in Brasile


  
La storia della Cellini GTC, azienda impiantistica che ha sede a Prato dal 1978, è una di quelle in grado di raccontare il valore dell’innovazione e della valorizzazione del capitale umano per rimanere competitivi nel mercato globale. Ha testa e piedi nel territorio della nostra Regione la firma sul contratto che porterà la Cellini do Brasil (controllata della casa toscana) a realizzare due impianti fotovoltaici in Brasile, aggiudicandosi la gara indetta da Enel Green Power, in ATI con l’azienda brasiliana Sistechne.

Proprio da Enel precisano che si tratta «del più grande impianto fotovoltaico del Brasile», per la precisione dei primi due impianti fotovoltaici commerciali di dimensioni rilevanti per la produzione di energia elettrica in Brasile, che saranno referenza nel paese sudamericano. I due impianti verranno realizzati prossimo a un impianto eolico di 80 MW già esistente; una volta realizzati, i tre impianti verranno reciprocamente collegati. In tutto produrranno energia elettrica per 11 MWp.

La commessa si rivela particolarmente importante perché guarda al futuro sviluppo di questo tipo di energia in un Paese che cresce a ritmi velocissimi: si stima che circa il 90% dei prossimi impianti fotovoltaici saranno realizzati in connessione a centrali eoliche esistenti, permettendo di investire meno nelle linee di trasmissione, oltre che produrre energia pulita e più compatibile con l’evoluzione industriale e urbana delle aree che si vanno sviluppando. Gli impianti sorgeranno nella Municipalità Tacaratu Pernambuco, Brasile; in cantiere lavoreranno circa 80 unità tra operai e altro personale Cellini/Sistechne, per l’intera durata del cantiere.

«L’idea di investire e creare una nuova società in un paese come il Brasile – spiega il presidente di Cellini GTC Stefano Ciacci – ha sempre avuto per noi un senso strategico: quello di entrare in contatto con una grande realtà in costante sviluppo, un terreno fertile per la costruzione di impianti di produzione di energia. Un punto strategico in cui esportare le competenze della nostra cooperativa nell’ambito delle energie verdi. Preme sottolineare che la Cellini do Brasil è operativa da Luglio 2013 ed è riuscita in poco tempo a trovare spazio in un mercato complesso e competitivo come quello brasiliano. Questa prima commessa è un inizio promettente, che ci spinge ad essere fiduciosi nello sviluppo delle strategie di internazionalizzazione della nostra azienda»

In questo progetto, la controllata dell’azienda pratese Cellini GTC sarà responsabile per la parte progettuale e di interfaccia con l’impianto già esistente. Sistechne, parte del più ampio gruppo Intertechne, si dedicherà alla fornitura di sistemi, attrezzature, materiali e servizi per la generazione e trasmissione di potenza.

Anche se il sistema-paese in fatto di green economy, nonostante le sue eccellenze, rischi e non poco una colonizzazione tecnologica da parte di nazioni più preparate (vedi la Germania, ad esempio), l’esistenza di realtà imprenditoriali come questa continuano a mantenere accesa una solida speranza.

 Fonte : www.greenreport.it

8 Marzo 2015


Oggi è la festa delle donne . Vorrei come tutti fanno in questa particolare giornata dare gli auguri a tutte le donne , lettrici o no del Blog e della pagina Facebook di vivereinbrasile . Siete tante sia italiane che brasiliane e vorrei personalmente chiamarvi per nome perchè non mi piace dare degli auguri generici .

Poichè non mi è possibile farlo senza il rischio di dimenticare qualcuna ho scelto di dedicare questo 8 Marzo alla donna più importante della nostra vita : nostra madre .... mia madre .  E' vero che esiste un giorno tutto dedicato alle mamme ma penso non sia sufficiente .

Io , come tanti emigrati vivo lontano dalla mia famiglia di origine e vedo e sento mia madre attraverso quel meraviglioso strumento che è Skype . Tra poco la chiamerò e le darò gli auguri ma saranno rivolti a tutte le donne .

Un abbraccio a tutte !


giovedì 5 marzo 2015

Reazioni negative della Abad , Acps e Facesp sull'aumento della SELIC

A Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores de Produtos Industrializados (Abad) divulgou nota sobre o aumento da taxa de juros: 

"O efeito da nova elevação da taxa Selic, que agora atinge 12,75%, é apenas um: a continuidade de um processo que segue penalizando de forma inclemente o cidadão e o setor produtivo, o qual, até o momento, arca praticamente sozinho com a responsabilidade defazer o país voltar a investir, produzir e crescer. A visão do BC de que o aperto é indispensável ao equilíbrio da economia vai, infelizmente, continuar a garrotear as empresas e reduzir o consumo e os investimentos, gerando consequências nefastas para o emprego e para o crescimento.
Com a alta absurda dos preços de energia, principalmente, e também de combustíveis, empresas e famílias já ficam naturalmente impedidas de maiores gastos, já que essas despesas são obrigatórias e vão consumir parte significativa da renda – ou do capital disponível. Aumentar juros, nesse cenário, é inócuo e só piora a vida das pessoas e empresas, aumentando endividamento e inadimplência sem correspondente aumento de consumo. Vivemos um clima tenso como há muito tempo não se via. O país foi apanhado numa armadilha formada por ingredientes econômicos e políticos, sendo que estes últimos vêm se agravando nos últimos dias. Está cada vez mais difícil dissociar esses dois aspectos.
Por isso, qualquer alteração da taxa básica deve levar em conta que os fatores que pressionam a inflação, o dólar e o câmbio, além do cumprimento do superávit primário e do crescimento real do PIB, têm a crise política no horizonte e que, por consequência, medidas de aperto econômico podem não surtir o efeito esperado na escalada de preços".
Rogério Amato, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), comenta a decisão do Copom desta quarta-feira (04), sobre a taxa básica de juros/Selic.

"Lamentamos a decisão do Copom de elevar a Selic em 0,5 ponto percentual porque todos os indicadores de desempenho das empresas mostram que a economia está fraca e caminhando para a recessão. A combinação de aumento de impostos e tarifaço, de um lado, e juros elevados, de outro, deve agravar a tendência de desaceleração das atividades econômicas, com reflexo negativo sobre o emprego e a renda. O necessário e esperado ajuste fiscal deve se fazer pelo lado do gasto público, o que até o momento não ocorreu", afirma Rogério Amato.

La SELIC aumenta di ulteriori 50 punti

Avaliando o cenário macroeconômico e as perspectivas para a inflação, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por unanimidade, elevar a taxa Selic em 0,50 ponto percentual, para 12,75% ao ano., sem viés.


Foi o quarto aumento consecutivo da taxa Selic, que atingiu o maior patamar desde o início de 2009, quando estava em 13,75% ao ano, ou seja, em seis anos
A Selic serve de referência para as demais taxas de juros, e, no início da semana, a expectativa de analistas e investidores do mercado financeiro já era a de elevação do índice para 12,75% ao ano. A expectativa do mercado foi divulgada pelo Banco Central segunda-feira (2), no boletim Focus
O Banco Central tem na Selic um dos instrumentos para manter a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), dentro da meta estabelecida pela equipe econômica. De acordo com o Conselho Monetário Nacional, o centro da meta de inflação corresponde a 4,5%, com margem de tolerância de 2 pontos percentuais para baixo (2,5% – piso da meta) e para cima (6,5% – teto da meta). 
Embora a taxa básica ajude no controle dos preços, sua elevação também pode prejudicar o reaquecimento da economia, pois o crédito fica mais caro. De acordo com o boletim Focus desta semana, o mercado financeiro prevê, para 2015, PIB com retração de 0,58% e Selic a 13% ao ano.