martedì 21 giugno 2011

Moody eleva il rating del Brasile


A pochi giorni dalla notizia che l'Agenzia Moody ha messo sotto osservazione l'Italia per eventuale downgrading del debito , arriva la notizia della elevazione della nota del Brasile da Baa3 a Baa2 .

A agência de classificação de risco Moody´s anunciou ontem que elevou o "rating" (nota de risco de crédito) da dívida soberana brasileira de "Baa3" para "Baa2", com perspectiva positiva. Pelos critérios da Moody´s, o Brasil já é considerado um país "grau de investimento", isto é, mais seguro para investidores e a mudança de nota não altera esse "status". A perspectiva positiva significa que, para uma próxima revisão, há maiores chances de que o "rating" do País melhore novamente. Em seu relatório, a equipe de analistas da Moody´s justifica a melhora da "nota" brasileira citando o "desejo de parte do governo em reverter políticas expansionistas e adotar um viés mais conservador, que aparenta ser mais consistente com uma trajetória de crescimento sustentável", ressalta.

Os especialistas também apontam a expectativa de que a relação dívida pública sobre PIB mantenha uma tendência declinante. Essa relação é uma medida consagrada entre analistas para averiguar a "saúde financeira" de um país, isto é, sua capacidade de saldar seus compromissos financeiros. Alguns dos países da Europa em situação mais problemática "devem" mais de 100% de seu PIB, a exemplo da Itália. No Brasil, essa relação está abaixo de 50%.

Preocupação com crédito Por outro lado, a Moody´s aponta como riscos "o rápido crescimento do crédito" com "pressões inflacionárias crescentes" bem "sinais de superaquecimento da economia". "Através de uma combinação de medidas fiscais e monetárias, as autoridades estão em processo de atacar as condições que provocaram o superaquecimento na economia.

Embora seja cedo demais para averiguar se tais medidas serão suficientes, mostram um supostamente forte compromisso em resolver o problema e conter seus impactos com medidas adicionais, se necessário", acrescentam os analistas, no texto divulgado ontem. Voto de confiança A elevação do rating soberano brasileiro pela Moody´s, cerca de dois meses depois de a Fitch ter dado o mesmo passo, é um sinal positivo sobre as expectativas que as agências de classificação de risco têm em relação ao governo de Dilma Rousseff, avaliam analistas em Nova York.

Nessun commento:

Posta un commento

Lasciate qui un vostro commento