Home Vivere in Brasile Cresce il mercato del lusso a Natal

Cresce il mercato del lusso a Natal

3
4
CONDIVIDI



L’articolo che segue tratto dal Diario de Natal , , sebbene vistosamente sponsorizzato dalla Loja New York New York  di Avenida Afonso Penha , mette comunque in luce un fenomeno crescente a Natal : la ricerca per prodotti griffati .


Comunque anche i ricchi ” piangono ” ed infatti molte famiglie benestanti di Natal , pur di risparmiare , non rinunciano a viaggiare in occasione del matrimonio sino a Miami per acquistare la biancheria e addirittura i biglietti di invito prestampati . E’ più economico comprarli in Florida che a Natal ! Non a caso si dice che Miami è la Capitale dell’America Latina .

Crise econômica? Que crise? O crescimento da economia brasileira nos últimos tempos e da renda da população rendeu algo mais que o aumento da classe média e a diminuição da miséria do país: uma procura cada vez maior por artigohes de luxo, seja no ramo do vestuário, dos imóveis ou dos automóveis. Para o público que está disposto a pagar caro por algo mais que exclusivo, as notícias desfavoráveis ao capitalismo vindas da Europa não assustam. O resultado é aumento de um mercado para este tipo de público, fácil de perceber ao se observar o perfil das lojas, dos lançamentos imobiliários e dos carros que circulam nos principais bairros de Natal. “Não é preciso ser riquíssimo para ter uma peça única. Com as facilidades de compra, como os cartões de crédito, o acesso a esse mercado vem se tornando mais presente e não faltam compradores”, afirma o empresário americano Charles Tebbe, proprietário de uma loja de artigos de grife, na avenida Afonso Pena.


Assim como outros empresários estrangeiros, Charles acredita que o Brasil é um mercado onde um grande crescimento é esperado e que, nesse contexto, Natal têm um enorme potencial de clientes que querem exclusividade. De acordo com estudos realizados em 2008 pela consultoria Bain & Company, o país terá uma elevação de 35% no setor de luxo nos cinco anos seguintes. Em 2013, cerca de 50 marcas de luxo terão aproveitado as vantagens e oportunidades e entrarão no mercado brasileiro.


Armani, Dolce & Gabbana, Prada, Valentino, Calvin Klein, Guess, BCBG. Essas são algumas das grifes mundialmente famosas que conquistaram seu espaço nos últimos dois anos em lojas de endereços como os shoppings Midway Mall e Natal Shopping, e ao longo da avenida Afonso Pena, conhecida pelos estabelecimentos para quem tem maior poder aquisitivo. O empresário americano, proprietário da New York New York, conta que o que tem sido levado em conta por quem investe no segmento é a possibilidade de oferecer produtos reconhecidos para os clientes exigentes não precisarem se deslocar para os grandes centros em busca das últimas novidades do mercado internacional de luxo.


Segundo a publicação Europa: Branded Consumer Goods, “devido à estabilidade econômica, provocada pelos oito anos de governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva existe um novo consumidor ávido de classe média”, denominado pela pesquisa como a “nova burguesia brasileira”. Para Charles Tebbe, Natal tem um destino promissor no segmento, até mesmo por conta do advento da Copa do Mundo de 2014. “Meu companheiro é potiguar e quando recebemos a visita dos seus familiares e amigos aqui nos EUA, me chamava muito a atenção o entusiasmo com que eles adquiriam as peças de grife a preços convidativos”, conta o americano, explicando que é nítida na cidade o interesse por grifes de alta qualidade. 


Cenário promissor

O relatório elaborado pela Goldman Sachs para a publicação Branded em junho de do ano passado revela que fatores políticos e econômicos podem impulsionar as vendas dos bens de luxo no Brasil nesta década. Ainda segundo o documento, as vendas de luxo para brasileiros podem chegar a 6% do mercado global em 2025, ou seja, 63,5 bilhões de dólares, indo muito além de São Paulo, que hoje ainda agrega 70% desse mercado.



O desenvolvimento anual deste segmento no Brasil – 22% em 2009 – tem superado mercados mais estabelecidos: as vendas são agora quase o dobro de 2006. O mercado de varejo normal também obteve um crescimento considerável, chegando aos 11% no ano passado.


A realidade para o Rio Grande do Norte é também animadora. De acordo com a CPP Management Consultants, empresa que presta consultoria a companhias de luxo, o segmento do mercado de luxo brasileiro possui um público-alvo em torno de um milhão de pessoas. O investimento estrangeiro realizado no RN nos últimos anos é responsável pelo aumento da fatia desse mercado consumidor no estado. 


Fonte : Diario de Natal

4 Commenti

  1. Comunque anche i ricchi " piangono " ed infatti molte famiglie benestanti di Natal , pur di risparmiare , non rinunciano a viaggiare in occasione del matrimonio sino a Miami per acquistare la biancheria e addirittura i biglietti di invito prestampati . E' più economico comprarli in Florida che a Natal ! Non a caso si dice che Miami è la Capitale dell'America , questa affermazione , fa totalmente ridere Antonio , io conosco tanti brasiliani che fanno cio' che tu hai menzionato , ma è talmente ridicolo che quasi inverosimile , cioe immaginate andare a Miami per risparmiara sugli exoval , come dicono loro pero' non calcolano le spese del viaggio , albergo,ristorante ecc ecc ecc. alla faccia del risparmio !!!!! ciao Anto' statti bun

  2. Sono daccordo con te

    ma è la logica del ricco : ogni occasione è buona per spendere anche … risparmiare . Del resto chi va a comprare ad Alecrim non calcola mai le spese di viaggio .. o no 🙂

  3. Scusa Anto' , ma che significa chi va a comprare ad Alecrim ? perdona la mia ignoranza, ma mi hai fatto incuriosire rsrsrrs
    abraço

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here