giovedì 11 ottobre 2012

SELIC a 7,25% : la POUPANCA accompagna la discesa

Com o décimo corte seguido na taxa básica de juros (Selic), que passou de 7,5% ao ano para 7,25% ao ano, o rendimento das cadernetas de poupança ficará menor. 

A partir de quinta-feira, os depósitos feitos a partir de 4 de maio continuarão sendo corrigidos por valor de 70% da Selic mais a Taxa Referencial (TR). Neste caso, com a Selic a 7,25%, a remuneração ao ano é de 5,075% ao ano, mais a TR. Até maio, a poupança rendia 0,5% ao mês, o que dava 6,17% ao ano (+ TR). Os depósitos feitos antes de 4 de maio seguem com o rendimento antigo.

Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), mesmo com o rendimento menor da poupança, a rentabilidade da caderneta ainda é mais atrativa do que a maioria dos fundos de investimentos em renda fixa, que têm taxas de administração (de 0,5% ao ano a 3% ao ano) e cobrança de Imposto de Renda (de 22,5% a 15%, conforme o prazo de aplicação), que ficam com parte dos ganhos.
Na prática, cada poupador que tem montante depositado antes e depois de 4 de maio ficou com duas cadernetas. No momento de fazer um resgate da poupança, o dinheiro sairá prioritariamente da mais nova, de acordo com o ministério da Fazenda. No entanto, se o valor a ser sacado exceder o montante, o que faltar será tirado da conta antiga (que atualmente rende mais que a regra atual). Por exemplo, o correntista que quiser sacar R$ 300, mas só juntou R$ 200 na nova poupança, terá retirado os R$ 200 da nova conta e R$ 100 da antiga. Toda essa operacionalização será providenciada pelos bancos onde o poupador guarda o dinheiro.

A regra de rendimento da poupança foi modificada no início de maio e será válida sempre que a Selic for igual ou inferior a 8,5% ao ano. As demais regras estão mantidas, como a isenção do Imposto de Renda e o direcionamento dos recursos captados pelos bancos com as cadernetas para o crédito habitacional e agrícola. A opção do governo em criar um redutor para a remuneração da poupança atrelado à Selic abre caminho para o BC manter a política de redução da taxa básica de juros no País.

Nessun commento:

Posta un commento

Lasciate qui un vostro commento