sabato 15 dicembre 2012

Dilma compie 65 anni durante il suo viaggio in Russia

La presidente Dilma Rousseff ha compiuto 65 anni durante il suo viaggio ufficiale in Russia questo venerdì , incassando contemporaneamente  una approvazione del 62% sull' operato del  governo . 

Motivo dell'incontro con Putin la firma di una serie di trattati bilaterali nei settori della tecnologia sia civile che militare nonchè tentare di risolvere i problemi di embargo della carne brasiliana .

Si è parlato anche della crisi sistemica in occidente e della necessità di accordi tra i paesi del BRIC per minimizzarne gli inevitabili effetti  sui Paesi in via di sviluppo . 

Dilma rientrerà domenica in Brasile per l'inaugurazione dello Stadio Arena Castelao di Fortaleza , il primo degli stadi della Copa do Mundo  ad essere consegnato .

A presidente Dilma Rousseff completou 65 anos nesta sexta-feira (14) durante viagem oficial à Rússia. Na noite desta quinta (13), Dilma foi ao teatro Bolshoi, em Moscou, assistir ao espetáculo de balé "Cisne Negro". Logo após a apresentação, a chefe de Estado brasileira foi jantar em um restaurante com a filha, Paula, e integrantes de sua comitiva, como os ministros Aloizio Mercadante (Educação), Antonio Patriota (Relações Exteriores) e Fernando Pimentel (Desenvolvimento).

Nesta sexta, o Ibope divulgou pesquisa encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) que mostrou que 62% dos entrevistados consideram o governo Dilma "bom" ou "ótimo".

Na manhã de seu aniversário, a presidente deixou flores no túmulo do soldado desconhecido, em Moscou, e discursou na cerimônia de encerramento do Fórum Empresarial Brasil-Rússia, no qual afirmou que a crise econômica tende a "durar e permanecer" nos países desenvolvidos.
“Queremos construir uma relação comercial, de investimento recíproco, pois a crise tende a durar, tende a permanecer nos países desenvolvidos”, disse na capital russa. Depois do evento, Dilma assinou acordos bilaterais com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Ao final da cerimônia, realizada no Kremlin, a presidente relatou ter solicitado ao governo russo o fim do embargo do país europeu à carne suína brasileira. Desde junho de 2011, a Rússia proíbe a compra de carne de três estados: Paraná, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

“Expressei minha expectativa sobre o restabelecimento do comércio de carnes suínas entre os dois países e o fim do embargo aos três estados brasileiros”, relatou Dilma após assinar uma série de acordos bilaterais com o presidente russo Vladmir Putin.

No final de novembro, a Rússia suspendeu o embargo contra os três estados brasileiros, contudo, ainda é preciso que o Kremlin forneça os certificados específicos de venda para as empresas exportadoras. Além disso, para que os frigoríficos brasileiros possam retomar as vendas ao país europeu, o governo russo precisa publicar um comunicado oficial.

Acordos bilaterais


Os acordos firmados nesta sexta pelos governos do Brasil e da Rússia tratam de cooperações nas áreas de tecnologia, defesa, ciência, inovação e educação.

Uma das parcerias firmadas entre Dilma e o presidente da Rússia, Vladmir Putin, prevê o intercâmbio de informações para a organização de eventos esportivos internacionais que serão sediados pelos dois países nos próximos anos: Copa do Mundo de 2014 (Brasil), de 2018 (Rússia), Olimpíada de 2016 (Brasil) e os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 (Rússia).

A presidente retorna ao Brasil na madrugada de domingo e desembarca em Fortaleza (CE), onde participa da inauguração da Arena Castelão, o primeiro dos 12 estádios da Copa do Mundo a ser entregue no país.


Nessun commento:

Posta un commento

Lasciate qui un vostro commento