Home economia Effetto crisi internazionale : bilancia commerciale chiude il 2012 in positivo ma...

Effetto crisi internazionale : bilancia commerciale chiude il 2012 in positivo ma con un calo del 35% rispetto all’anno precedente

3
0
CONDIVIDI

A balança comercial brasileira registrou um superávit (exportações menos importações) de US$ 19,43 bilhões em todo ano de 2012, informou nesta quinta-feira (2) o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Frente ao ano de 2011, quando o saldo positivo somou US$ 29,79 bilhões, foi registrada uma queda de 34,75%.A queda do saldo comercial brasileiro aconteceu em meio à crise financeira internacional. Com crescimento menor da economia mundial, as exportações para outros países diminuíram. A crise financeira também gerou acirramento da competição internacional por mercados compradores, como o Brasil, e também dificultou as vendas externas brasileiras em outras nações.

Exportações e importações
Em todo ano passado, as exportações somaram US$ 242,58 bilhões, com média diária de US$ 966 milhões, enquanto as compras do exterior totalizaram US$ 223,14 bilhões (média de US$ 889 milhões por dia útil). Em relação ao ano de 2011, as vendas externas tiveram queda de 5,3% e as importações recuaram 1,4%, de acordo com dados do governo federal.

“As exportações em 2012 foram impactadas pela queda dos preços, visto que a quantidade exportada ficou ligeiramente acima de 2011”, informou o Ministério do Desenvolvimento. Segundo dados oficiais, o preço das vendas externas brasileiras recuou 5,1% no último ano, ao mesmo tempo em que a quantidade exportada avançou 0,1%. O preço do minério de ferro, por exemplo, caiu 24,9% em 2012, enquanto que o preço do café em grão recuou 14,8% e do açúcar em bruto teve diminuição de 10,1%.

Analistas põem resultado em dúvida
Além do saldo comercial divulgado oficialmente pelo Ministério do Desenvolvimento ter sido o menor em dez anos, analistas consultados pelo G1 lançaram dúvidas sobre o resultado do ano passado. Eles lembraram que, em julho, a Receita Federal editou a instrução normativa 1.282, que concedeu mais prazo para a Petrobras registrar, no Siscomex (Sistema de Comércio Exterior) do governo as importações de derivados de petróleo, como combustíveis.
Normalmente, as empresas têm 20 dias para fazer o registro. Para a Petrobras, foi concedido um prazo de até 50 dias, o que retardou o lançamento, neste ano, de operações de importação de combustíveis e lubrificantes. Sem essa alteração, segundo os especialistas em comércio exterior, as importações de combustíveis registradas seriam maiores ainda, o que diminuiria o valor do superávit comercial deste ano.
Não vou dizer que o saldo está ‘maquiado’. Mas está claramente defasado”, disse José Augusto de Castro, presidente da Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB).
Expectativa para 2013Para 2013, ano que ainda será influenciado pelos efeitos da crise financeira internacional e pela concorrência acirrada pelos mercados que ainda registram crescimento econômico – como é o caso do Brasil –, os economistas dos bancos acreditam que o valor do superávit da balança comercial (exportações menos importações) registrará nova queda, atingindo cerca de US$ 15,5 bilhões.

O Banco Central, por sua vez, projeta um superávit da balança comercial de US$ 17 bilhões para 2013, com exportações de US$ 268 bilhões e importações de US$ 251 bilhões. Já a Confederação Nacional da Indústria (CNI) prevê um saldo comercial positivo de US$ 18,1 bilhões neste ano.

CONDIVIDI

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here