sabato 26 gennaio 2013

Il Brasile decide per il ricovero obbligatorio dei " dipendenti chimici "

Non si parla naturalmente di dipendenti di una Azienda chimica ma di consumatori abituali di sostanze stupefacenti che qui in Brasile si chiamano appunto  "dependentes químicos ".
A partire da oggi ne è consentito il ricovero obbligatorio , anche contro la loro volontà . 

No dia em que o plantão judiciário montado para atender dependentes químicos em esquema especial determinou a primeira internação compulsória desde o início do projeto, a procura por atendimento, internação e informação continuou tão intensa ontem no Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) do governo de São Paulo que o próprio secretário estadual de Saúde afirmou que o local virou um "grande pronto-socorro"
Giovanni Cerri disse que a rotatividade nas internações dificulta saber a exata disponibilidade de leitos para os dependentes químicos.
- Hoje o leito está ocupado e amanhã está vago. Normalmente, nessa dinâmica, uns 20% dos leitos (dos 691 existentes) são rotativos para internação - disse o secretário estadual de Saúde.
Na tarde de ontem, o juiz Iasin Issa Ahmed, que dá plantão no Cratod, determinou a internação compulsória imediata de um usuário de maconha e cocaína que vivia nas ruas. Na decisão, o juiz afirma que o dependente químico vive em condições sub-humanas e apresenta graves riscos à sua integridade física. O Ministério Público e a Defensoria não se manifestaram em relação ao pedido de internação, pelo "adiantado da hora" segundo informou o magistrado.
A decisão cita avaliação médica que afirma que "o paciente é dependente com comportamento violento e já começou o tratamento, mas abandona e não há mais condições de tratamento ambulatorial" Por isso, o médico sugeriu internação. De acordo com o juiz, "o usuário é vulnerável a toda sorte de perigo que pode comprometer a si ou a outrem" e deve ficar internado por pelo menos 30 dias. No início da noite, o paciente já estava em observação em leito temporário no Cratod.
O secretário afirmou que, por causa da grande demanda, o governo criará até o fim da semana que vem 66 novos lei tos em todo o estado especialmente para o projeto iniciado na segunda-feira.
O governo também anunciou que vai implantar uma central de atendimento telefônico para tirar dúvidas de familiares de dependentes químicos, que deve começar a funcionar em uma semana. Segundo a Secretaria de Saúde, a central vai ajudar a aperfeiçoar o programa.
- Isso vai dar um panorama de onde estão os gargalos existentes, onde a gente pode investir para melhorar, e ver os territórios onde a rede psicos- social está mais frágil para trabalharmos junto com os municípios. E vai fazer com que o fluxo de informação seja mais integrado - disse a coordenadora de Saúde Mental, Álcool e Drogas da Secretaria da Saúde, Rosângela Elias.
Em três dias, 11 pessoas foram internadas, entre internações compulsórias, voluntárias e involuntárias (quando parentes pedem internação à revelia do usuário). O governador Geraldo Alckmin esteve no Cratod na manhã de ontem e disse que todos os casos de internação serão atendidos:
- Se o caso é de internação, vai ser internado - disse.
Alckmin também comentou a grande procura no centro.
- O problema é grave, as famílias viram esperança, e todos correram atrás da esperança - avaliou o governador. ?
Fonte: O Globo

Nessun commento:

Posta un commento

Lasciate qui un vostro commento