giovedì 14 febbraio 2013

Aumenta ritmo di inadempienza a Gennaio : SELIC a rischio ?

A taxa de inadimplência do comércio varejista avançou 11,8% em janeiro de 2013, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo informou nesta quinta-feira (14) a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). A economista do SPC Brasil, Ana Paula Bastos, classificou como "alta" a inadimplência de janeiro deste ano. Ela lembrou que, em janeiro de 2012, contra o mesmo mês de 2011, a inadimplência avançou cerca de 7%. Deste modo, a inadimplência acelerou no começo deste ano.

Preocupação com eventual alta de juros

Para o presidente da CNDL, Roque Pellizzaro Junior, o avanço da inadimplência preocupa o comércio diante de um cenário que sinaliza maior pressão inflacionária. Em janeiro, o IPCA subiu 0,86% e, em doze meses, atingiu a barreira dos 6%.

"Se a taxa de inadimplência se mantiver resiliente neste patamar nos próximos meses, há risco de o governo interromper o ciclo de manutenção da Selic [subindo os juros] e, dessa maneira, inibir o consumo", avaliou ele.
Inadimplência começa a recuar em maio

Mesmo com o crescimento da inadimplência em janeiro, Ana Paula Bastos, do SPC Brasil, acredita que, em todo este ano, ela deve ficar abaixo do crescimento de 1,9% apurado em todo ano passado.A economista argumenta que, nos primeiros meses de 2013, a inadimplência tende a ficar mais alta por conta dos gastos do fim do ano passado, das despesas tradicionais do começo de cada ano (Educação e impostos, entre outros) e da falta de planejamento dos consumidores.

"O elevado nível de emprego em situação recorde e os ganhos salariais acima da inflação permitiram ao consumidor facilidades na concessão do crédito, mas aqueles que têm menor controle sobre o próprio orçamento acabam não conseguindo honrar todos os seus débitos", avaliou a economista do SPC Brasil.

Consultas e cancelamentos de registros

A CNDL e o SPC Brasil disseram ainda que o número de consultas para compras a prazo e para pagamentos com cheques (indicador relacionado com o volume de vendas) subiu 3,88% em janeiro, na comparação com o mesmo período do ano anterior.

"A conjuntura econômica deste início de 2013 se mostra mais favorável ao consumo em relação ao mesmo período do ano passado em razão da maior oferta de crédito e de taxas de juros menores", informaram as entidades, lembrando que os rendimentos dos trabalhadores também avançaram no começo deste ano.

No caso do cancelamento de registros de inadimplência, a CNDL e o SPC Brasil informaram que houve um crescimento de 5,92% em janeiro de 2013, na comparação com o primeiro mês do ano passado.

"Apesar da elevação da inadimplência em janeiro, a melhora da condição financeira do consumidor brasileiro permitiu que mais famílias conseguissem quitar as dívidas em atraso", avaliou a CNDL em conjunto com o SPC Brasil.

3 commenti:

  1. Non credo che a breve la Selic possa essere rialzata, ne beneficierebbe l'inflazione e la rendita finanziaria ma ne soffrirebbe ulteriormente la crescita del PIL.
    Anche se, a mio parere, le uniche che stanno beneficiando del ribasso dei tassi sono le banche brasiliane, ancora esosissime, da far schifo.

    RispondiElimina
  2. Antonio i dati di oggi per la verita la danno in ribasso e meglio a volte tenersi almeno aggiornati prima di mettere in prima pagina nel post notizie non attualizade ... ciao


    http://www.metaanalise.com.br/inteligenciademercado/index.php?option=com_content&view=article&id=8239%3Ainadimplencia-do-consumidor-inicia-o-ano-com-queda-de-15&catid=5%3Aanalise-setorial&Itemid=356

    RispondiElimina
    Risposte
    1. Ciao Corrado

      leggi i due articoli e vedrai che si tratta di due argomenti differenti hanno solo in comune la parola " inadempienza " .L'articolo cui faccio riferimento è questo http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2013/02/inadimplencia-do-comercio-sobe-118-em-janeiro-dizem-lojistas.html se non sei daccordo protesta con il giornale GLOBO

      Elimina

Lasciate qui un vostro commento