Home economia Fissata per il 21 Ottobre la gara per l’assegnazione del più grande...

Fissata per il 21 Ottobre la gara per l’assegnazione del più grande dei bacini petroliferi del pre-sal :Campo da Libra

2
1
CONDIVIDI



Undici le imprese che hanno ritirato la modulistica per la partecipazione alla gara e pagato la relativa tassa , tra queste mancano a sorpresa i giganti Exxon Mobil , BP , e BG . L’estrazione dovrebbe iniziare 5 anni dopo la assegnazione della gara e la previsione per il Campo da Libra è di 8-12 bilioni di barili di petrolio .



Miliardi di dollari fluiranno  nei prossimi anni nelle casse dell’UNIAO oltre a ricevere una quota del petrolio estratto . Speriamo che questo vero e proprio tornado di denaro non vada sprecato ma sia utilizzato per migliorare la salute e l’istruzione di questo grande Paese .



O leilão do Campo de Libra, na Bacia de Campos, é o primeiro que vai conceder áreas para exploração de petróleo e gás natural na região do pré-sal sob o regime de partilha de produção.

A disputa está marcada para 21 de outubro. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), pelo menos 11 empresas pagaram a taxa para participar do leilão da reserva petrolífera. As gigantes petroleiras Exxon Mobil, americana, e as britânicas BP e BG informaram a agência que não entrarão na disputa.
A estimativa da agência é que Libra produzirá mais que os campos de Marlim, Roncador, Marlin Sul e Albacora juntos. O campo de Libra também supera o Campo de Lula, que possui entre 5 a 8 bilhões de volume de barris de óleo equivalente recuperável.

A previsão da agência é que o campo tenha seu primeiro óleo produzido cinco anos após o contrato com o vencedor do leilão. Em julho deste ano, a agência disse que o Campo de Libra deverá ser desenvolvido com 12 a 18 plataformas, cada uma produzindo 150 mil barris por dia e que o pico de produção deverá ser de 1 milhão de barris de óleo por dia.

Segundo o cronograma do edital, a previsão é que a assinatura do contrato com os consórcios vencedores ocorra em novembro. A concessionária terá que repassar à União uma parte do óleo que produzir – por isso o regime é chamado de partilha. Vence a licitação quem oferecer a maior fatia de produção à União.

A empresa que vencer o primeiro leilão de exploração de petróleo na região do pré-sal sob o regime de partilha da produção terá que pagar à União um bônus de R$ 15 bilhões.O consórcio será formado por cinco empresas mais a Petrobras e a Pré-Sal, que por lei participam de todas as operações do pré-sal. É ainda preciso haver uma operadora nível A com patrimônio de US$ 200 milhões. Entre as cinco empresas, pode constar a Petrobras, que já participa com 30%, e a empresa interessada pode participar apenas de um consórcio.

Com uma recuperação estimada em 30% do volume total, a perspectiva “é que Libra seja capaz de produzir de 8 a 12 bilhões de barris de petróleo. É a maior descoberta que fizemos com os dados que temos até o momento. É singular, inimaginável”, segundo a diretoria da ANP.

Regime de partilha


O leilão será o primeiro sob a legislação de 2010 que elevou o controle estatal sobre as reservas nas bacias de Campos e Santos.

A adoção do regime de partilha da produção, em substituição ao de concessões, faz com que o Estado fique com uma parcela da produção física em cada campo de petróleo.

A empresa paga um bônus à União ao assinar o contrato e faz a exploração por sua conta e risco. Se achar petróleo, será remunerada em petróleo pela União por seus custos. Além disso, receberá mais uma parcela, que é seu ganho. O restante fica para a União.

Nesse modelo, como a União tem a propriedade do petróleo após a produção, precisa transportá-lo e depois refiná-lo, estocá-lo ou vendê-lo; pode ainda contratar empresas para realizar isso, remunerando-as, e receber delas o dinheiro proveniente da venda.

Além disso, pelas regras aprovadas, a Petrobras será a operadora única e sócia de todos os campos, com no mínimo 30% de participação.

Pré-sal


O petróleo do pré-sal é o óleo descoberto pela Petrobras em camadas ultraprofundas, de 5 mil a 7 mil metros abaixo do nível do mar, o que torna a exploração mais cara e difícil. Não existem estimativas de quanto petróleo existe em toda a área pré-sal.
Fonte : Globo
CONDIVIDI

1 commento

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here