Home Vivere in Brasile Pizzolato : da direttore Marketing del Banco do Brasil ad aiutante muratore...

Pizzolato : da direttore Marketing del Banco do Brasil ad aiutante muratore . Patria Educadora !

7
2
CONDIVIDI

Ex-mandachuva da poderosa diretoria de Marketing do Banco do Brasil, o mensaleiro-fujão Henrique Pizzolato, condenado a 12 anos e 7 meses de cadeia, tem uma nova formação profissional.

Pizzolato conseguiu o diploma de auxiliar de pedreiro no início deste ano, depois de cursar 180 horas de aula no Complexo Penitenciário da Papuda, por meio de um convênio com o Centro de Educação Profissional (Cened).

Nada indica que o ex-sindicalista pretenda começar uma nova carreira aos 63 anos. Pizzolato estudou entre os dias 18 de novembro e 7 de janeiro para reduzir sua pena no cárcere. Conseguiu o perdão de quinze dias. E está prestes a poder deixar a cadeia durante o dia. Ele também passou a trabalhar na biblioteca da Papuda, a dar aulas de italiano e alfabetizar outros presos, conforme relatório de inspeção do Ministério Público obtido pelo site de VEJA. Dedica-se à leitura e faz caminhadas matinais. A cada três dias de trabalho, ele reduz um da pena. O advogado de Pizzolato, Hermes Vilchez Guerrero, já deu entrada no pedido de progressão ao regime semiaberto.

“Ele tem bom comportamento, estuda e está trabalhando. Agora estamos na expectativa”, disse o criminalista. Condenado no julgamento do mensalão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro em 2012, ele fugiu para a Itália, onde foi preso em fevereiro de 2014. Depois de apelações a cortes administrativas e judiciárias, terminou extraditado ao Brasil em outubro de 2015. Desde então, Pizzolato divide com o também mensaleiro Ramon Hollerbach a cela número 1 da Ala dos Vulneráveis do Centro de Detenção Provisória da Papuda. Pizzolato mantém bom relacionamento com Hollerbach e outros presos.

Os mensaleiros dividem uma cela com beliches, janelas, banheiro próprio equipado com chuveiro elétrico. O ambiente é descrito pelo Ministério Público como “satisfatório”, espaçoso e bem iluminado. Ele costuma receber visitas da irmã às sextas-feiras e também tem espaço reservado para visita íntima. Na Ala dos Vulneráveis, que reúne presos com idade avança e alguns alvos de operações como Zelotes, o tempo diário de banho de sol costuma ultrapassar as duas horas regulamentares. O Supremo Tribunal Federal determinou que os dois períodos em que o petista ficou detido provisoriamente na Itália fossem descontados da pena – foram 518 dias ao todo. A defesa também quer agora que a Justiça reconheça a remição do tempo em que ele estudou e trabalhou na Itália.

De acordo com os últimos cálculos da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Pizzolato já cumpriu um ano e dez meses de prisão em regime fechado. A pena só se extinguirá em 2 dezembro de 2026, mas Pizzolato poderá progredir para o semiaberto em 7 de junho deste ano e obter o livramento condicional em 12 de julho de 2018. Ele teve de pagar multa de 2.054.585,89 reais.

Fonte :Globo 

2 Commenti

  1. questo Pizzolato mi conferma di essere al 100% di sangue e di tempra italiani. è un bandito ma 2adattabile"….vi ricordate il film Le ali della libertà?

  2. Si e' ben adattato, era scappato dicendo che temeva per la sua vita che aveva file compromettenti in alcuni pen drive…lo hanno convinto bene!
    Coincidenza: Lula venne a parlare con il pdc e la sua estradizione fu' rimandada di un po'

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here