sabato 4 giugno 2016

Il governo Temer introduce spese che elevano il deficit stimato da 96,6 a 170,5 miliardi di reais . E vai !



O presidente interino Michel Temer (PMDB) assumiu o governo há 23 dias, após o afastamento de Dilma Rousseff (PT) pelo Senado, com um discurso de cortar gastos, controlar a dívida pública e diminuir o déficit primário do país. Apesar de medidas como a redução de ministérios e o anúncio de um teto para os gastos público, o que se tem visto desde então, principalmente na última semana, foi a aprovação de uma série de medidas que ampliam gastos públicos e o rombo fiscal.

Na revisão do Orçamento, o governo passou a prever mais despesas que as estimadas por Dilma. Além de liberar R$ 21,2 bilhões em gastos que estavam bloqueados, há a previsão de gastos adicionais de R$ 9 bilhões com pagamento de despesas atrasadas do PAC, de R$ 3,5 bilhões com despesas do Ministério da Defesa e outras e de R$ 3 bilhões para a saúde.

Há ainda a previsão um rombo de R$ 19,9 bilhões devido à renegociação da dívida dos estados, valor que já inclui a arrecadação prevista pela repatriação de ativos mantidos por brasileiros no exterior e não declarados à Receita Federal. Somados, eles ampliam o gasto federal em mais de R$ 56 bilhões.

Fonte : Globo

3 commenti:

  1. Sembra non ci sia mai fine al peggio ....

    RispondiElimina
  2. Temer è ben consapevole che dura un tempo minimo perchè si andrà ad elezioni molto presto e cmq al massimo tra 18-24 mesi. Come tutti i rappresentanti delle Corporazioni, Temer capomassone sta accontentando tutti gli amici che hanno dovuto trattenersi nel tempo passato causa Lula e Dila pigliatutto!

    RispondiElimina
  3. Temer ha solo un paio d'anni di tempo a disposizione per mungere la vacca (Brasile) fregandosi alcuni miliardi di reais e facendo arricchire chi lo ha messo al potere senza voti popolari.

    RispondiElimina

Lasciate qui un vostro commento