Home attualità Natal : problemi nello smaltimento rifiuti .La Prefettura non paga .

Natal : problemi nello smaltimento rifiuti .La Prefettura non paga .

17
0
CONDIVIDI
Un debito di 5 Milioni di R$ della Prefettura nei confronti della BRASECO , all’origine dell’accumulo di rifiuti nella discarica di Cidade Nova . La discarica , chiusa nel 2004 , riapre abusivamente per difficoltà nello smaltimento .

Um retrocesso no tempo. É assim que o promotor de Defesa do Meio Ambiente, João Batista Machado, considera a situação de acúmulo de 300 toneladas de lixo na estação de transbordo do bairro de Cidade Nova, na Zona Oeste de Natal, e o retorno dos catadores de material reciclável ao local. O problema foi constatado por ele, ontem pela manhã, ao visitar o antigo “forno do lixo”, que existia ali até 2004. A partir do que viu, o promotor decidiu abrir um inquérito civil para apurar as responsabilidades pela situação.


Material que vai para estação na Zona Oeste deveria seguir com mais rapidez para aterro em Ceará-Mirim Foto: Paulo de Sousa/DN/D.A Press

O diretor de gestão ambiental da empresa Líder, Emerson Marinho, responsável pela estação, alega que um atraso no recebimento desses resíduos no aterro sanitário metropolitano em Ceará-Mirim, administrado pela Braseco, que vem ocorrendo há cerca de duas semanas, estaria prejudicando o escoamento desse material ao seu destino final. Segundo ele, diariamente, uma média de 800 toneladas de resíduos são enviadas ao local pela coleta de lixo nos bairros das zonas Oeste, Leste e Sul de Natal. Dez carretas fazem então o transporte desse material, todos os dias, dali até o aterro. “O normal é que essa viagem de ida e volta demore apenas duas horas, mas, há 15 dias, por causa da morosidade de funcionários de lá, isso tem durado cinco horas”. Ele alega que, antes do problema, eram feitas 40 viagens, mas, atualmente, eles fazem uma média de 18.

Emerson Marinho diz ter ouvido falar, extraoficialmente, que a causa para a lentidão dos funcionários da Braseco no serviço seria o atraso no pagamento feito pela Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) à empresa. Ele garante, porém, que a situação está se normalizando e que, até sábado, o excedente não existirá mais. “Estamos conseguindo retirar uma média de 100 toneladas desse acúmulo para o aterro, diariamente”.

O presidente da Braseco, Henrique Muniz, garante que “em absoluto, jamais houve qualquer tipo deliberação para que funcionários realizassem tal operação tartaruga. A empresa está funcionando em seu ritmo normal”. Segundo ele, se houve algum atraso nos últimos dias, se deveu a problemas com equipamentos, que precisaram ser trocados. Ele confirma que houve um atraso de oito meses no pagamento feito pela Urbana à empresa. A dívida da prefeitura de Natal para com a Braseco chega a um valor aproximado de R$ 5 milhões. Contudo, ele afirma que já foi feito um acordo com a Urbana para que essa quitasse a dívida até fevereiro do próximo ano.

Fonte : Diario di Natal

CONDIVIDI

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here