Home economia Nuove azioni del governo per indebolire il Real

Nuove azioni del governo per indebolire il Real

5
1
CONDIVIDI

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta segunda-feira que o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para investidores estrangeiros em renda fixa e fundos subirá de 4% para 6%. Essa medida visa frear a queda do dólar ante o real e foi anunciada logo após reunião de Mantega com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em São Paulo.Mantega também anunciou que o IOF cobrado sobre a margem de garantia dos investidores estrangeiros em derivativos subirá de 0,38% para 6%.O ministro afirmou que a decisão de taxar a margem de garantia de estrangeiros em derivativos se deve ao fato de que a margem influi em todo o mercado de derivativos. Estando o estoque da margem de garantia em US$ 20 bilhões, a medida tem potencial de impacto em recursos da ordem de US$ 200 bilhões, já que esta margem gira em torno de 10% do total das aplicações.”Queremos diminuir principalmente o apetite do investidor de curto prazo”, disse o ministro. “O Brasil é hoje um país muito atraente, é um país sólido, e, além disso, oferece taxa de juro elevada. É muito difícil você segurar a valorização (do real). O que estamos fazendo é atenuando o excesso de valorização”, afirmou.O dólar acumula queda de 4,4% ante o real neste ano.”Provavelmente o dólar vai abrir amanhã (terça-feira) pressionado, mas nenhuma destas medidas afinal muda os fundamentos que apreciaram o real nos últimos anos… Ainda mantemos um diferencial de juros muito elevado”, avaliou o economista da LCA Consultores Homero Guizzo.Já o chefe da mesa de operações da Interbolsa do Brasil, Eduardo Duarte, acredita em efeito sobre o mercado, principalmente pelo fato de o ministro “ter deixado a porta aberta para novas medidas”.Mantega também afirmou que novas medidas podem ser adotadas, mas voltou a ponderar que é preciso cautela para não usar “mais remédio que o necessário”.Contudo, a eficiência da medida também foi questionada. “Estão enxugando gelo… Num primeiro momento pode até ter impacto, mas (o País) continua atrativo. O investidor vai colocar recursos onde? No Japão, com juro zero?”, disse João Medeiros, diretor da corretora Pioneer.Esta é a segunda mudança do IOF promovida pelo governo brasileiro para combater a queda do dólar ante o real. No dia 4 deste mês o ministro já havia anunciado alta do IOF para estrangeiros que investem em fundos e renda fixa de 2% para 4%.Mesmo assim, o dólar recuou 1,5% desde então, com o mercado local atento à desvalorização global da moeda americana.Nos últimos dias, a expectativa crescente de que o Federal Reserve (FED) terá que aliviar ainda mais a política monetária nos Estados Unidos reforçou a queda do dólar. A moeda americana encerrou estável esta segunda-feira a R$ 1,666 no mercado à vista – perto das mínimas desde setembro de 2008.Ainda assim, Mantega avaliou que as ações têm sido eficientes. “Se nós não tivéssemos tomado as medidas do IOF, a valorização do real teria sido maior.”Ele também lembrou que, há um ano, o dólar era cotado na faixa de R$ 1,70 e hoje está no patamar de R$ 1,66. “Eu diria que estamos tendo sucesso”, completou.Mantega, que não participará da reuniçao de ministros do G20 nesta semana na Coreia do Sul, defendeu uma ação conjunta de todos os países por uma ordem cambial justa a todos.


O ministro fez a afirmação em meio a uma dita “guerra cambial” em curso atualmente, onde alguns países, entre eles a China, são acusados de desvalorizar suas moedas para manter competitividade de suas exportações.




Booking.com
CONDIVIDI

1 commento

  1. Naturalmente ora tutti gli italiani residenti in Brasile che hanno rendite in euro (pensioni, fitti, ecc.) staranno "torcendo" affinchè le azioni di Mantega abbiano l'effetto sperato. Ossia quello di riportare il valore del real a valori di qualche tempo fa. Chi invece sta pensando al Brasile come a un allettante mercato dove fare investimenti finanziari, forse, deve iniziare a riconsiderare possibili investimenti futuri. Lo IOF al 6% secco inizia ad essere pesante. Sempre che si dichiari la effettiva destinazione dei fondi al momento del trasferimento ovviamente (scelta sempre consigliata). In effetti io penso che la decisione di Mantega non avrà grossi ripercussioni sul cambio mentre porterà sicuramente qualche soldo in più nelle tasche della Receita Federal brasiliana. In effetti la forza del real rispetto alle cosiddette valute pregiate (ex) risiede nella forza strutturale dell'economia brasiliana, fondata sulle risorse primarie, sulla creazione di valore attraverso la produzione e il lavoro (ancora troppo a basso costo forse) e, soprattutto, sulla credibilità del sistema democratico a livello internazionale, cose che molti altri paesi non offrono.
    abraços Marco

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here