Home News La storia di Diogo Lopes : paradiso protetto

La storia di Diogo Lopes : paradiso protetto

12
0
CONDIVIDI

Diogo Lopes è un piccolo villaggio di pescatori a 215 Km da Natal . Negli anni 90 , a causa della sua bellezza selvaggia , fu oggetto di un progetto turistico da parte di un gruppo italiano . Intere aree furono recintate e l’accesso vietato ai nativi ,le capanne di paglia dove i pescatori riparavano le loro barche bruciate . Ciò provocò la rivolta degli abitanti e gli invasori furono espulsi . Oggi il villaggio è un’area preservata ed un esempio di lotta per la preservazione ambientale ed il rispetto dei cittadini .

Diogo Lopes: paraíso protegido
Texto: Gilson Bezerra | Foto: Fábio PinheiroO povoado de Diogo Lopes teve sua origem com os irmãos portugueses Diogo e Gaspar Lopes, que aportaram no Rio Tubarão ainda no Século 17. Enquanto Gaspar adentrou o território, Diogo permaneceu no local nominando o povoado como as terras de Diogo Lopes.

Distante cerca de 215 km de Natal e 25 km de Macau, a pequena vila de pescadores está localizada entre um braço de rio e o mar, formando uma península que nos remete ao paraíso, tamanha a sua beleza. Aves marinhas, lagoas azuis, ranchos de palha para abrigar do sol, dunas e manguezais intactos compõem a paisagem, onde cactos florescem a beira mar.

Devido a sua beleza selvagem, na década de 90 um grupo italiano se instalou no local na tentativa de implantar um resort para atender a turistas estrangeiros. Nesse tempo, cercaram dunas, demarcaram uma grande área de restinga e proibiram a entrada de nativos, além de queimar vários ranchos de palha onde os pescadores guardavam seus barcos de pesca.

Revoltados com esses procedimentos, os nativos se organizaram e queimaram embarcações, suspenderam a venda de alimentos e água para os estrangeiros, expulsando-os da vila. Para preservar esse paraíso e manter o meio ambiente intacto, evitando que a comunidade seja tomada pelo turismo predatório, os moradores unidos exigiram do Governo do Estado a criação de uma unidade de preservação que garantisse a manutenção dos recursos naturais.

A partir dessa iniciativa da comunidade foi criada a Reserva de Desenvolvimento Sustentável da Ponta do Tubarão, implantando projetos produtivos para a pesca e para o turismo ecológico, protegendo o meio ambiente e escrevendo uma história de luta, resistência e cidadania.Fonte : Solto na cidade

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here