Home News Nel frattempo in Cina …

Nel frattempo in Cina …

6
0
CONDIVIDI

Após rumores de golpe de Estado, China fecha 16 sites e detém seis

Governo também censurou ferramentas de microblogs.
País tem a maior comunidade de internautas do mundo: 513 milhões.

O governo da China deu neste sábado (31) um novo golpe à liberdade de expressão na internet ao fechar 16 sites, censurar duas das mais populares redes sociais do país e deter seis pessoas em Pequim, depois que na semana passada circularam na rede rumores sobre um golpe de Estado.

As páginas fechadas nesta operação, considerada uma das maiores intervenções das autoridades chinesa contra a internet, são, entre outras, populares foros como “meizhou.net”, “xn528.com” e “cndy.com.cn”, informou a agência oficial “Xinhua”.
A medida também afetou as alternativas dos internautas chineses para o Twitter: os serviços de microblog mais populares do país, o “Sina Weibo” e o “QQ”, terão bloqueada até o dia 3 de abril a opção de deixar comentários.
Além dos seis detidos por “fabricar ou disseminar rumores online”, esta operação, anunciada durante a madrugada e da qual participou a Segurança Pública de Pequim, inclui as “reprimendas” de outras pessoas que participaram da difusão dos rumores, assinalou o Escritório Estatal de Informação na Internet, responsável por controlar os conteúdos na rede chinesa.
Na semana passada circularam pelas redes sociais chinesas informações sobre supostos disparos na Praça da Paz Celestial e veículos militares entrando em Pequim, até o ponto em que vários meios de comunicação estrangeiros investigaram a possibilidade de um golpe de Estado.
Estes rumores “causaram uma influência muito ruim na opinião pública”, afirmou neste sábado o Escritório Estatal de Informação na Internet.
Apesar dos fortes controles de conteúdo, a China tem a maior comunidade de internautas do mundo – 513 milhões -, e muitos cidadãos confiam mais nas redes sociais e nos foros online para informar-se, já que neles aparecem dados não publicados pelos veículos oficiais.
Fonte : O globo 

Sono accusati di aver “fabbricato e diffuso voci online” con una “cattiva influenza sul pubblico”. E’ finita così la vicenda del falso golpe la cui notizia era stata diffusa su siti cinesi di microblogging la settimana scorsa: sei gli arrestati e sedici siti chiusi per aver detto che “veicoli militari sono entrari a Pechino”.

Le autorità hanno colpito soprattutto Weibo e Tencent.qq, due cloni di Twitter molto diffusi in Cina. La polizia ha inoltre fatto sapere di aver ‘ammonito ed educato’ coloro che hanno dimostrato intenzione di diffondere quelle notizie. I due siti saranno bloccati fino al 3 aprile.

La polizia di Pechino, in un comunicato ha chiesto agli internauti cinesi di “obbedire alle leggi ed essere vigilanti sulle voci incontrollate su internet, che disturbano l’ordine pubblico e minano la stabilità sociale e meritano così punizioni”.

I due giganti del web hanno riferito che le misure restrittive resteranno in vigore fino al 3 aprile. “Le voci e informazioni illegali e nocive propagate attraverso microblog hanno ripercussioni sociali negative, e i commenti contengono un’ampia quantità di informazioni nocive” si legge sul sito della Tencent, peso massimo dei social network e videogame in Cina.

 “Dal 31 marzo alle 8 del 3 aprile la funzione ‘commenti’ di Weibo sarà temporaneamente sospesa” ha indicato dal canto suo la Sina, che gestisce il principale sito di instant blogging cinese Sina Weibo.

Fonte : La Repubblica 

Booking.com
CONDIVIDI

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here