Traduzione dal portoghese: Italiano IT Português PT
Home economia La Fondazione Getulio Vargas crea l’indice per misurare la felicità della popolazione...

La Fondazione Getulio Vargas crea l’indice per misurare la felicità della popolazione brasiliana

21
3
CONDIVIDI

FGV cria índice que vai medir a satisfação da população brasileira.

Por Luís Artur NOGUEIRA
País rico é país feliz? Antes de esboçar alguma resposta, é preciso definir como se calcula a riqueza de uma nação. O Produto Interno Bruto (PIB), que abrange a produção de bens e serviços, foi idealizado nos anos 1930 por Simon Kuznets, um russo naturalizado americano que ganhou o Prêmio Nobel de Economia pela metodologia criada. O índice teve muita utilidade no período pós-guerra, quando a economia de vários países estava dilacerada e o processo de recuperação precisava ser mensurado. Por esse critério, os Estados Unidos ainda são a maior economia do planeta. No entanto, alguns especialistas começam a questionar o indicador, pois um PIB musculoso nem sempre significa um elevado padrão de qualidade de vida para as pessoas. 
120.jpg

Crianças do Butão: pequeno reino criou o índice da Felicidade Interna Bruta nos anos 1970.
Agora o FIB será replicado no Brasil para checar se a qualidade de vida acompanha a evolução de renda.
“Um país rico não é necessariamente feliz, pois a felicidade de quem já é milionário não aumenta com mais dinheiro”, diz o economista Ladislau Dowbor, professor da PUC-SP. Ele lembra que a percepção de felicidade da população americana diminuiu nos últimos 40 anos, embora a economia tenha crescido no mesmo período. “Por outro lado, a qualidade de vida de uma nação pobre aumenta no mesmo ritmo da expansão da sua renda, pois ter dinheiro para comer um franguinho com a família no fim de semana é muito bom.” Além de não conseguir medir o bem-estar da sociedade, o PIB não leva em consideração se o crescimento é sustentável e ainda valoriza fatores que podem ser considerados negativos como impulsionadores da economia. 
“O desastre ambiental no Golfo do México exigiu gigantescos investimentos de limpeza, o que estimulou a atividade econômica americana”, diz Dowbor. “Isso é irracional.” O coordenador-geral da Rede Nossa São Paulo, Oded Grajew, compartilha essa opinião. “A criminalidade movimenta quase 10% do PIB brasileiro, pois gera demanda por seguranças privados, cadeados, câmeras e seguros”, diz Grajew. Em busca de uma outra forma de observar a riqueza do Brasil, a Fundação Getulio Vargas (FGV-SP) decidiu lançar uma versão nacional da Felicidade Interna Bruta (FIB), um índice criado em 1972 no Butão, um pequeno reino nas cordilheiras do Himalaia, entre a China e a Índia. 
O FIB mede a satisfação da população a partir de nove itens, como educação, padrão de vida e uso do tempo no dia a dia. A FGV pretende adaptar alguns itens à realidade nacional, sem deixar de incluir o próprio PIB e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) no cálculo. O novo índice pode ajudar o governo a planejar e executar as políticas públicas que proporcionem bem-estar à população. No Butão, o assunto é tão levado a sério que o governo tem até o Ministério da Felicidade para monitorar o assunto. Será que a moda pega por aqui?
121.jpg

CONDIVIDI

3 Commenti

  1. bè, sinceramente guardando il termometro della felicità,il Brasile perderebbe molte posizioni,se con la misurazione del Pib si colloca al 6 posto nel mondo, con il fib ritornerebbe in posizioni ben più modeste

  2. Concordo con il concetto di fondo: raffrontare i vari paesi del mondo e le loro società solo in base a parametri economici lascia il tempo che trova ed è molto riduttivo. I soldi aiutano la felicità ma non la fanno e neppure la comprano. Di esempi da fare in merito ce ne sarebbero molti.
    Qualità della vita è qualcosa di molto più ampio. Conosco molti benestanti che hanno l'unica ambizione di divenire domani i più ricchi del cimitero: que tristeza …
    Marco

  3. Secondo l'Organizzazione per la Cooperazione e lo Sviluppo Economico (OECD) i piu’ felici sono gli australiani, nonostante non siano tra quelli con il reddito piu’ elevato.

    Sul sito dell'OECD è possibile verificare e raffrontare, secondo i loro target e le loro rilevazioni, il grado di felicità di molti paesi, inclusi Italia e Brasile: interessante

    http://www.oecdbetterlifeindex.org/

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here