Home economia Economia : diminuisce il numero dei protesti tra i consumatori

Economia : diminuisce il numero dei protesti tra i consumatori

7
3
CONDIVIDI
Sicuramente un segnale di correzione della tendenza del brasiliano medio ad indebitarsi eccessivamente .


O Indicador Serasa Experian de Inadimplência do Consumidor teve queda de 2%, no ano passado, em comparação ao registrado em 2012.

Essa foi a primeira redução no acumulado do ano da série histórica, pesquisada desde 2000 pela empresa de consultoria Serasa Experian. Só no último mês do ano, houve recuo de 6,5% em relação a dezembro de 2012, na sétima diminuição seguida.

Para os economistas da Serasa Experian, o que levou a esse resultado foi a “manutenção de baixas taxas de desemprego ao longo de 2013, o maior rigor na concessão de crédito pelas instituições financeiras e a maior preocupação dos consumidores em quitar dívidas em vez de assumir novos financiamentos”.

A maior queda na inadimplência ocorreu em relação aos cheques sem fundo (9,4%) sobre o ano anterior. Em seguida, aparecem as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financiamentos, carnês e serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água) com volume 4,8% menor. Já os débitos com os bancos tiveram aumento da inadimplência de 0,6%, e os títulos protestados, alta de 5,8%.

Na comparação de dezembro sobre o mês anterior, os atrasos com mais de 90 dias subiram 2,7%, as dívidas não bancárias 6,9% e os cheques sem fundos 4%. No mesmo período, ocorreu declínio de 1,2% nas dívidas com os bancos e de 6,1% nos títulos protestados.

Também caiu em 4,5% o valor médio dos títulos protestados no fechamento do ano (R$ 1.387,24) e das dívidas não bancárias em 2,3% com R$ 315,12. Em sentido oposto, aumentou em 7,9% o valor médio dos débitos não quitados no prazo em relação aos cheques sem fundos (R$ 1.645,91) e permaneceu estável o registrado nas dívidas com os bancos, que passou de R$ 1.310,31 para R$ 1.309,87.

Fonte : Tribuna do Norte 
CONDIVIDI

3 Commenti

    • Articolo interessante che evidenzia quanto avevo già scritto in un mio post sull'indice FIPEZAP e ciò che è un indice falso e generatore di inflazione nei prezzi . Per il resto credo che assisteremo ad un soft -landing e non ad un crack tipo quello dei subprime negli Stati Uniti . L'insolvenza su MCMV sono noccioline : 50 000 abitazioni da 80 000 reais da ripagare in 20 anni senza interesse che danno vuoi che facciano alla CEF se non sono pagate o meno ! Siamo seri .

    • L'articolo non fa' previsioni sul reale impatto dela insolvenza di MCMV,ma dimostra bene quanto disinformazione e manipolazione dei dati economici siano usate per speculare,complici i governanti,che pensano solo ed esclusivamente alla rielezione,al potere.

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here