Home News Pianeta Terra : 85 individui possiedono la ricchezza equivalente a 3,57 miliardi...

Pianeta Terra : 85 individui possiedono la ricchezza equivalente a 3,57 miliardi di esseri umani

6
4
CONDIVIDI

Questa è la sconcertante conclusione pubblicata questa settimana dalla ONG Oxfam Intermon . La relazione prosegue con una interessante comparazione degli indici IDH e Gini scoprendo relazioni niente affatto ovvie .


Magistrale il riferimento al nostro Cesare Beccaria che nel famoso libro ” Dei delitti e delle pene ” pubblicato nel lontano 1764 già citava l’educazione come mezzo più efficace , ma anche il più difficile , per la riduzione della delinquenza . 

Essa é a conclusão do relatório Governar para as Elites, Sequestro democrático e desigualdade econômica, que a ONG Oxfam Intermón publicou em 19/01/14. A desequilibrada concentração de renda nas mãos de poucos (típica do capitalismo retrógrado, exageradamente desigual) significa menos renda per capita para cada habitante e cada família do país. Mas isso não implica automaticamente mais violência (mais homicídios). Outros fatores devem ser considerados: escolaridade (sobretudo), emprego estável ou não, perspectiva de futuro, a racionalidade ou irracionalidade da política criminal adotada, religião, tradição, existência ou não do “tabu do sangue” (ninguém pode sangrar outra pessoa) etc.

O que sabemos? Que cruzando os dados objetivos do IDH (índice de desenvolvimento humano), Coeficiente Gini (distribuição da renda familiar), renda per capita e o número de homicídios temos uma tese: quanto mais elevado o IDH e menor o Gini menos desigualdade e menos violento é o país (e vice-versa: quanto mais baixo o IDH e mais alto o Gini, mais desigualdade e mais violência existe). Como regra geral essa premissa é bastante válida. As exceções confirmam a regra.

O que essa tese aconselha ao bom governo assim como às lúcidas classes burguesas dominantes? Que o incremento (a melhora substancial) dos fatores estruturadores do IDH (escolaridade, longevidade e renda per capita) e do Gini (distribuição da renda familiar) não pode ser desconsiderado como fator preventivo da violência. É de se chamar a atenção aqui, especialmente, para a educação. No lapso temporal de uma geração a Coréia do Sul se revolucionou completamente por meio da educação massiva de qualidade. Esse é o fator preventivo mais relevante de todos. 


Como já dizia Beccaria, em 1764: “Finalmente, o mais seguro, porém o mais difícil meio de evitar os delitos, é aperfeiçoar a educação” (Capítulo 45, do livro Dos delitos e das penas).

Os dez países de mais alto IDH do mundo são os menos violentos (1,8 homicídios para cada 100 mil) e ainda estão dentre os menos desiguais (veja o coeficiente Gini), com exceção dos EUA. Contam, ademais, com rendimento per capita muito alto e um excelente nível de alfabetização.


O mais desigual neste grupo (EUA) é precisamente um dos mais violentos (conta com quase o triplo de homicídios da média dos 47 países de maior IDH, que é de 1,8 para cada 100 mil pessoas). Isso nos conduz a concluir que não devemos nunca considerar um único fator (IDH) para medir ou prognosticar a violência.

Publicado por Luiz Flávio Gomes

Jurista e professor. Fundador da Rede de Ensino LFG. Diretor-presidente do Instituto Avante Brasil. Foi Promotor de Justiça (1980 a 1983), Juiz...


Booking.com
CONDIVIDI

4 Commenti

  1. i motivi della violenza sono molteplici. in molti paesi ex coloniali, la distruzione delle strutture sociali preesistenti (clan allargati, villaggi) e l'imposizione di costumi economici e sessuali repressivi hanno fatto sì da creare individui estremamente egoisti e potenzialmente "nervosi". i brasiliani sono sociali solo in apparenza, in realtà sono estremamente egoisti. qua si dice "deus è brasileiro"… ma io direi che sono inconsciamente convinti anche che "o brasileiro è deus".
    il brasiliano senza interesse egoistico fa una cosa sola: dormire.
    normale che poi se tutti sono egoisti e si sentono divinità, lo scontro è il risultato.
    antonio.

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here