Home News La caduta del mattone . La ” valorizzazione ” non supera nemmeno...

La caduta del mattone . La ” valorizzazione ” non supera nemmeno l’inflazione .

219
5
CONDIVIDI

O preço anunciado do metro quadrado para venda dos imóveis residenciais em 20 cidades brasileiras caiu 0,16% em maio, segundo o Índice FipeZap, divulgado nesta sexta-feira (2). Foi o maior recuo mensal desde o início da série história do indicador, há cinco anos, em junho de 2012. Em abril, o valor dos imóveis ficou estável pelo segundo mês seguido.

No acumulado do ano, o preço dos imóveis tem leve recuo de 0,08%. Contudo, nos últimos 12 meses o valor sobe 0,46%, frente à inflação oficial acumulada de 3,75% no período, medida pelo IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). Em maio, o valor médio do metro quadrado nas cidades monitoradas foi de R$ 7.682.

Valores por cidades

Rio de Janeiro se manteve como a cidade com os imóveis mais caros do país, a R$ 10.132 por metro quadrado, seguida por São Paulo, a R$ 8.683, e Distrito Federal, a R$ 8.435. Já as cidades com o valor médio por metro quadrado mais baixo foram Contagem (R$ 3.519), Goiânia (R$ 4.121) e Vila Velha (R$ 4.644), segundo o FipeZap.

Das 20 cidades pesquisadas, 13 apresentaram recuo nominal nos preços de venda entre abril e maio, com destaque para Recife (-0,64%), Rio de Janeiro (-0,48%), São Caetano (-0,37%), Belo Horizonte (-0,36%) e Vitória (-0,35%).

Já entre as cidades que registraram aumento nominal de preço, estão Santos (+0,44%), Goiânia (+0,35%), Vila Velha (+0,27%), Fortaleza (+0,16%) e Florianópolis (+0,14%).

Vale ressaltar que em nenhuma das cidades monitoradas a variação do preço superou a inflação esperada.

5 Commenti

  1. Si conferma il pessimo momento per chi intende vendere . Gli acquirenti infatti non sono per nulla incoraggiati all’acquisto , preferiscono attendere o strozzare il venditore con offerte indecenti . Consiglio , chi può , di attendere e rinviare la vendita .

    • Spessimo sono le richieste dei venditori indecenti, sulle quali poi praticano anche l’ aumento inflattivo. Maceio’ e’ arredata di cartelli vende-se aluga-se

  2. per vendere il mio 1° appartamento fronte mare con vista privilegiata ed esclusiva qui in Regiao dos Lagos/Cabo Frio RJ ho impiegato 2,5 anni…..l’ho messo in vendita inizi 2009 e l’ho venduto nel 2011 mese di giugno. penso che oggi sia molto difficile vendere in poco tempo, a meno che si è costretti a svendere o a “trocare” con autovetture/motociclette/barche/terreni e….. pochi soldi.

    • a completamento preciso che l’appartamento di cui sopra venduto nel 2011, messo in vendita nel 2009, l’avevo acquistato nel 2002 su pianta a 1 e l’ho venduto a 3 dopo 9 anni dall’acquisto impiegandoci 2,5 anni per venderlo. erano decisamente altri tempi. oggi è piu’ complicato e faticoso.

LASCIA UN COMMENTO

Please enter your comment!
Please enter your name here