Home Blog Pagina 378

SELIC risalirà al 10% nel 2013 ?

2

Analistas chegam à reunião de abril do Comitê de Política Monetária (Copom) com a firme aposta de que o ciclo de corte do juro acabará hoje . Iniciado em agosto do ano passado, o processo de redução da Selic deve ser concluído hoje a tarde  com a diminuição da taxa em 0,75 ponto, para 9% ao ano.( La riduzione  è effettivamente avvenuta ed alla unanimità )

A previsão consta da pesquisa Focus realizada com economistas e divulgada ontem pelo Banco Central.

No último levantamento antes da decisão sobre o rumo do juro, analistas mantiveram pela quarta semana consecutiva a expectativa de que a redução de abril deverá ser idêntica à anunciada em março, quando a Selic caiu para os atuais 9,75%.

A pesquisa mostrou, portanto, que foi enterrada a expectativa que ganhou adeptos nos últimos dias de que o ciclo de corte poderia terminar em maio. Essa aposta nasceu após a constatação de que os preços têm subido menos que o previsto.

A possibilidade de cortes mais fortes no juro perdeu força há alguns dias após entrevista do presidente do BC, Alexandre Tombini, que afirmou que a inflação “vem caminhando conforme o esperado” e que, por isso, não há necessidade de se alterar a estratégia de política monetária.

“A sinalização dos últimos comunicados do Banco Central é bastante explícita ao afirmar que as taxas de juros provavelmente serão reduzidas para um patamar pouco superior ao mínimo histórico”, diz o departamento de estudos e pesquisas econômicas do Bradesco, que também prevê redução de 0,75 ponto na reunião de amanhã.

Mas o mercado acredita que a estratégia do BC – que deve cortar o juro em 3,5 pontos no atual ciclo iniciado no ano passado – deve ter implicações negativas. Analistas preveem que a inflação oficial, medida pelo IPCA, deve ter alta de 5,08% em 2012. No ano seguinte, com mais crescimento da economia e juros menores, os preços devem subir com mais força: 5,50%.

Para evitar o descontrole dos índices de inflação, economistas acreditam que o BC deverá a voltar a subir o juro para segurar a demanda e, por consequência, os preços. Na pesquisa Focus, prevalece a expectativa de que a Selic voltará a subir em abril de 2013, quando irá para 9,50%. Em seguida, subirá para 10%, patamar que deve ser mantido até o fim do ano.

Lettera aperta a Monti

1
RICEVO QUESTO MANIFESTO VIA INTERNET E LO FACCIO GIRARE : NON SO SE SI TUTTO VERO QUELLO CHE DICE MA UNA COSA LA SO : GLI  ITALIANI SONO STANCHI ED INCAZZATI .



COSA DICE MONTI ?

 L’EUROPA CI CHIEDE DI AUMENTARE L’ETÀ DELLA PENSIONE PERCHÉ IN EUROPA TUTTI LO FANNO.

NOI CHIEDIAMO A MONTI :

DI ARRESTARE TUTTI I POLITICI CORROTTI; DI ALLONTANARE DAI PUBBLICI UFFICI TUTTI QUELLI

CONDANNATI IN VIA DEFINITIVA PERCHÉ IN EUROPA TUTTI LO FANNO, O SI DIMETTONO DA SOLI PER EVITARE IMBARAZZANTI FIGURE.

 DI DIMEZZARE IL NUMERO DI PARLAMENTARI, PERCHÉ IN EUROPA NESSUN PAESE HA COSÌ TANTI POLITICI.

DI ELIMINARE I POLITICI DELLE PROVINCIE PERCHÈ CI SONO GIÀ QUELLI DELLE REGIONI …DA 40 ANNI !

 DI DIMINUIRE IN MODO DRASTICO GLI STIPENDI ED I PRIVILEGI A DEPUTATI E SENATORI, PERCHÉ IN EUROPA NESSUNO GUADAGNA COME LORO.

 DI POTER ESERCITARE IL “MESTIERE” DI POLITICO AL MASSIMO PER DUE LEGISLATURE, COME IN EUROPA TUTTI FANNO.

 DI METTERE UN TETTO MASSIMO ALL’IMPORTO DELLE PENSIONI EROGATE DALLO STATO (ANCHE RETROATTIVAMENTE) MAX 5.000,00 EURO AL MESE PER CHIUNQUE, POLITICI E NON,

POICHE’ IN EUROPA NESSUNO PERCEPISCE 15/20/30.000,00 EURO AL MESE DI PENSIONE COME AVVIENE IN ITALIA.

DI FAR PAGARE I MEDICINALI, LE VISITE SPECIALISTICHE E LE CURE MEDICHE, AI FAMILIARI DEI POLITICI, POICHÉ IN EUROPA NESSUN FAMILIARE DI POLITICO NE USUFRUISCE, COME AVVIENE INVECE IN ITALIA, DOVE, CON LA SCUSA DELL’IMMAGINE, VENGONO ADDIRITTURA MESSI A CARICO DELLO STATO ANCHE GLI INTERVENTI DI CHIRURGIA ESTETICA, LE CURE BALNEOTERMALI ED ELIOTERAPICHE DEI FAMILIARI DEI NOSTRI POLITICI !!

INOLTRE, CARI MINISTRI,  NON CI PARAGONATE ALLA GERMANIA DOVE:
o NON SI PAGANO LE AUTOSTRADE;

o I LIBRI DI TESTO PER LE SCUOLE SONO A CARICODELLO STATO SINO AL 18° ANNO D’ETÀ;

o IL 90 % DEGLI ASILI NIDO SONO AZIENDALI E GRATUITI E NON TI CHIEDONO 400/450
EURO, COME GLI ASILI STATALI ITALIANI !!

· MENTRE, IN FRANCIA:
o LE DONNE POSSONO EVITARE DI ANDARE A LAVORARE PART-TIME PER RACIMOLARE
QUALCHE SOLDO INDISPENSABILE IN FAMIGLIA E PERCEPISCONO DALLO STATO UN
ASSEGNO DI 500,00 EURO AL MESE, COME CASALINGHE, PIU’ ALTRI BONUS IN BASE AL
NUMERO DI FIGLI.

ED ANCHE, SEMPRE IN FRANCIA:
o NON SI PAGANO LE ACCISE SUI CARBURANTI PER LE CAMPAGNE DI NAPOLEONE, MENTRE NOI LE PAGHIAMO ANCORA PER LA GUERRA D’ABISSINIA.

AI NOSTRI POLITICI CHIEDIAMO:

CHE LA SMETTANO DI OFFENDERE LA NOSTRA INTELLIGENZA; IL POPOLO ITALIANO CHIUDE UN OCCHIO, A VOLTE DUE; UN ORECCHIO E PURE L’ALTRO MA, LA CORDA CHE STATE TIRANDO DA TROPPO TEMPO, SI STA SPEZZANDO. CHI SEMINA VENTO, RACCOGLIE …..TEMPESTA !!!

L’Argentina nazionalizza la Repsol . Crisi nei rapporti con la Spagna

0
















A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, anunciou nesta segunda-feira que seu governo pretende “expropriar” de 51% da petrolífera de capital argentino e espanhol Repsol-YPF. A declaração – segundo Cristina, inspirada na Petrobras – estremeceu as relações diplomáticas com a Espanha.
Um projeto de lei, já enviado ao Congresso Nacional, estabelece que o Estado passa a controlar a empresa – que havia sido privatizada nos anos 1990. A presidente justificou a decisão diante da queda na produtividade da petroleira, no aumento inédito das importações de combustíveis, no passado, e no fato do país ser um dos poucos no mundo que não tem o “controle” deste setor.
“Depois de dezessete anos, pela primeira vez em 2010, tivemos que importar gás e petróleo. Também tivemos redução no saldo comercial (devido à queda nas exportações do setor), que entre 2006 e 2011 foi de 150%”, afirmou.
“Não se trata de estatização, mas de recuperação da empresa, que passará a ser controlada pelo Estado argentino”, disse, em rede nacional de rádio e de televisão. Ela também anunciou a assinatura de um decreto intervindo na companhia, que passará a ser administrada por autoridades locais, antes mesmo da aprovação do texto pelos parlamentares argentinos.

Reação

O anúncio da nacionalização era esperado há vários dias e já tinha gerado forte reação das autoridades da Espanha. Durante o discurso, Cristina leu trechos de reportagens da imprensa espanhola sobre o assunto e afirmou. “Essa presidente não fará eco de frases insolentes (da Espanha). Primeiro porque sou chefe de Estado. Minha responsabilidade é conduzir”, disse.
Pouco depois do anúncio, a número dois do partido governista da Espanha (PP), Dolores de Cospedal, disse que o governo espanhol “responderá” à medida argentina. “Nesta questão, a Espanha tem o apoio dos sócios europeus e outros sócios”.
Na sexta-feira passada, a Comissão Europeia afirmou ter o “dever de defender os investimentos realizados pelos estados-membros do bloco no exterior”, sinalizando apoio à Espanha. O rei Juan Carlos também teria telefonado para Cristina tentando evitar a expropriação. O diretor da Repsol-YPF, Antonio Brufau, ainda pedia diálogo poucas horas antes do anúncio presidencial.
Petrobras

Cristina afirmou que a decisão argentina não é um “fato inédito”, já que outros governos, como México e Bolívia, possuem 100% das empresas petrolíferas estatais. Ela citou o Brasil como um modelo.

“No Brasil, o estado tem 51% (das ações) por meio da Petrobras. Nós escolhemos o mesmo caminho (com a Repsol-YPF). Queremos ter uma relação igualitária com nosso sócio (Brasil), para ajudar a América Latina a se transformar também em região de auto-abastecimento. E, por isso, queremos incluir Venezuela no Mercosul para fechar o anel energético”, disse.
O restante das ações da Repsol-YPF -mais de 40%- corresponderá às províncias e um percentual reduzido aos espanhóis (especula-se que em torno de 6%). A presidente disse que a medida não afeta “outros sócios ou acionistas” da Repsol-YPF.
No entanto, após o anúncio, as ações da empresa registraram forte queda na Argentina e no mercado internacional.
A presidente afirmou também que seu governo quer trabalhar junto com o empresariado, mas que “não vai tolerar” a falta de cooperação com seu país. O anúncio da presidente foi interpretado por analistas argentinos como sinal de “maior ingerência do Estado” na economia local.

Dal Sole 24 ore 


Nel mezzo delle polemiche per il trentennio della guerra con la Gran Bretagna per le Falkand, l’Argentina di Cristina Kirchner nazionalizza la società energetica Ypf, finora controllata dalla spagnola Repsol. Oltre al prevedibile crollo in Borsa (Madrid fa il +0,7% ma Repsol lascia sul terreno il 6,1%) si innescano tensioni fra i due Paesi con la Spagna che richiama il suo  ambasciatore e il presidente della Commissione europea, il portoghese Josè Manuel Barroso che, dopo la decisione di annullare la riunione congiunta Ue-Argentina in programma il 19 e 20 aprile, chiede ai propri uffici di studiare, in stretto contatto con le autorità spagnole, tutte le opzioni possibili che potrebbero essere seguite «nel caso della decisione dell’Argentina su YPF».
La portavoce della Commissione, Pia Ahrenkilde Hansen, ha precisato anche che la Commissione europea ha invitato «ancora una volta le autorità argentine a rispettare gli accordi internazionali. Il nostro approccio – ha proseguito – è di avere una certezza giuridica per la compagnia spagnola, ma anche per le altre aziende europee. 

La sindrome della rana bollita

0

Oggi parliamo un poco di psicologia umana . Niente di complicato o noioso , analizziamo un fenomeno da tempo noto e che tutti più o meno hanno sperimentato : la sindrome  della rana bollita .

Prendete una rana e buttatela nell’acqua bollente, con tutta probabilità salterà  fuori immediatamente spaventata a morte. Se invece la posate delicatamente in una pentola piena d’acqua a temperatura ambiente, non ne riceverà alcun danno e nuoterà tranquilla. Se ora accendete il fuoco e lasciate crescere la temperatura, gradualmente, prima 40°, poi 50°, poi …. accetterà la situazione fino a lasciarsi bollire e morire. Gli scienziati chiamano questo atteggiamento “sindrome della rana bollita” come metafora della situazione umana che si appresta a varcare la soglia di trasformazioni irreversibili.

Saltate fuori della pentola finchè siete a tempo . Non restate impassibili ad aspettare la fine . Fuori di metafora avete tutti capito che parliamo della situazione in Italia . Guardate il termometro  , non badate a quello che vi dicono i giornali , non vi accorgete che la temperatura continua ad aumentare e molti sono già morti ? 

Se volete e potete qui in Brasile potete ricominciare una nuova vita o almeno tentare . Molti mi contattano ma pochi hanno il coraggio di ” scappare ” e restano a lamentarsi .
Vi ricordo il link : https://www.vivereinbrasile.com/p/visto.html  dove viene affrontato questo specifico problema . Pensateci bene e quando sarete decisi contattatemi attraverso l’ apposita  e-mail  :vistobrasile@gmail.com

Ultimi Articoli

Qualche pensiero

Cari Bolsonistas all'ascolto, come vedete il futuro governo comincia a scricchiolare prima di cominciare per davvero. Questo dimostra: l'indipendenza della Polizia Federale, garantita e promossa dai...

No comment

Due racconti

UNA STORIA DEL CRACK

Economia